sexta-feira, 16 de setembro de 2011

UMA REPORTAGEM

Oioi pessoal. Hoje escolhi para postar uma reportagem da revista amanhã, que traça um perfil do empresário e das empresas da região sul. espero que gostem.


Um raio-x da elite empresarial do sul


AMANHÃ e PwC lançam a 21ª edição de Grandes & Líderes, ranking que apresenta as 500 maiores companhias da região

A Revista AMANHÃ e a PricewaterhouseCoopers (PwC) lançaram hoje, em Porto Alegre, a edição 2011 de Grandes & Líderes 2011, ranking que apresenta as 500 maiores empresas do sul. Neste ano, o grande destaque foi o Paraná: pela primeira vez desde 1991, o Estado superou o Rio Grande do Sul em todos os indicadores analisados na pesquisa. Juntas, as maiores empresas paranaenses apresentam a maior soma de receita bruta, patrimônio líquido e lucro, além dos menores índices de endividamento. Uma conquista significativa, já que o Paraná tem menos representantes do que o Rio Grande do Sul entre as 500 maiores da região.

A localização geográfica é um dos fatores que pesam a favor do Paraná. Próximo do grande centro econômico do país – São Paulo –, o Estado leva vantagens na capacidade de atrair investimentos. Além disso, a atual conjuntura econômica favorece o Paraná, que conta com mais companhias voltadas para o mercado interno. “Em 2010, os setores que mais se destacaram no sul do país foram justamente aqueles que têm foco no mercado doméstico”, explica Jorge Polydoro, diretor-presidente do Grupo AMANHÃ (à direita na foto). Um exemplo é a Vivo, que tem sede em Londrina. Só em 2010, a empresa lucrou R$ 1,7 bilhão – um dos resultados mais expressivos do ranking. Outra que se destacou foi a Renault: beneficiada pela popularização do crédito, a montadora registrou um aumento nas vendas de mais de 35% e obteve um lucro de R$ 232,8 milhões – o maior desde que se instalou em São José dos Pinhais, em 1999.

“No Rio Grande do Sul, temos muitas empresas familiares, que sofrem diretamente com a atual estrutura tributária do país. Já no Paraná, há uma incidência maior de grandes grupos multinacionais, que chegam aqui desfrutando de benefícios que realmente fazem a diferença nos seus resultados”, acrescenta Carlos Biedermann (à esquerda na foto), sócio da PwC na região sul – e um dos líderes do projeto Grandes & Líderes.


Construção em alta

Outra tendência que despontou no ranking foi o crescimento das empresas do setor imobiliário e construção civil. Em 2010, cinco estrearam no ranking das 100 maiores do Rio Grande do Sul – e três delas se posicionaram no grupo das que mais cresceram em 2010. O destaque foi a Construtora Sultepa, de Porto Alegre, que atua em obras de infraestrutura para transportes – filão que vem registrando alta demanda em função da Copa de 2014. Em doze meses, as vendas da empresa subiram 67%, ao lado de outras grandes da construção como Habitasul e Goldsztein Cyrela, que viram seus faturamentos inflarem em mais de 50% no mesmo período.

Em sua 21ª edição, o ranking Grandes & Líderes traz um panorama completo do ambiente empresarial da região sul do Brasil. O diferencial do ranking está na análise feita exclusivamente de balanços. Além disso, a lista se baseia em um indicador exclusivo para auferir a força das empresas, o Valor Ponderado de Grandeza (VPG) – que faz uma média ponderada entre patrimônio (50%), receita bruta (40%) e lucro/prejuízo (10%).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!