sexta-feira, 19 de maio de 2017

CONFUSA

Bom dia, pessoal. Tudo joia?To aqui, no trabalho, e enquanto o povo não acorda pra pedir suas demandas, vou escrevendo pra passar o tempo e pensando um pouco na vida. E de repente me veio uma confusão de sentimentos. confusão essa que eu venho tentando sufocar, mas não estou conseguindo lidar. Sei lá, parece que em vez de amadurecer, virei adolescente de novo.As pessoas esperam que você siga um padrão social, um padrão que não tem nada a ver com você. E de repente, parece que eu não pertenço a esse mundo, a esse planeta. Não, família, não é de vocês que to falando. Vocês, que sempre aceitaram o que eu sou, assim, sensivelzinha, confusa... anormal.Mas a sociedade em geral. Por exemplo: pra você, cego, encontrar um companheiro ou companheira, precisa ser independente, morar sozinho, ser espontânea, blablabla. E se o cego não se encaixa no padrão independente e descolado, será um fardo a vida toda, ou será execrado por seu grupo de cegos, que dirão que você é acomodado, relaxado, blablabla. Cego, ou qualquer outro deficiente, não tem direito de sentir medo, de ser confuso, se não, é visto como frágil demais, a ponto de ter medo de toda e qualquer coisa.E não temos direito de nos fragilizar de vez em quando, mas ser forte todo tempo cansa muito, desgasta muito. E daí eu, burrinha, internalizo as cobranças sociais e acaba que eu me cobro mais do que o resto da sociedade.Mas isso é só um momento ruim, um momento dificil que logo passa. A final, quem não teve seu momento confuso/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!