quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Juízes da vida alheia


Oi, amigos. Tudo bem?

 

Hoje vim falar sobre uma coisa que minha irmã sempre fala, mas como todos nós,  algumas vezes, acabamos não fazendo o q dissemos: o mau hábito de julgar a vida alheia, a opinião alheia, enfim, a tudo que tenha a ver com o outro.

Quanto a opiniões, podemos verificar isso quanto aos preconceitos. Queremos que as pessoas não tenham preconceitos com gays, negros, deficientes e os diferentes em geral. Mas não nos damos conta e nem nos damos o trabalho de tentar ver o lado do preconceituoso. Por exemplo: por que a pessoa tem esse tipo de pensamento? Será que teve uma má experiencia de vida, ou será por pura falta de conhecimento, ignorância mesmo? Claro que isso não justifica a falta de respeito, a má educação e os maus tratos sofridos pelos diferentes. Mas acredito que desde que a pessoa discorde sem ser mau educado ou desde que não trate o diferente com indiferença, já é um bom começo. A final, querer obrigar o preconceituoso a pensar como nós, também é uma forma de preconceito, que tentamos justificar dizendo que nós somos os donos da verdade e eles as pessoas más que fazem o mundo ser do jeito que é, perturbado e cheio de amarguras.

Outro julgamento é quando nos pegamos opinando sobre como o outro deveria conduzir a sua vida, e aquele que não a conduz do jeito que pensamos ser o certo, ou é depravado, ou é ignorante, errado, omisso e muitas outras "qualidades". Mas quem garante que nosso modo de pensar e agir é que é o certo? Será que não somos sérios demais? Será que não somos negligentes demais em alguns aspectos? Será que somos assim tão perfeitos, a ponto de poder dizer como o outro deve viver ou agir?

Não estou dizendo aqui que sou um anjinho barroco e não julgo a nada nem ninguém, pelo contrário; essa reflexão vale também pra mim; pra quando eu pensar em falar mal da vida alheia ou tentar dirigir os atos de alguém, lembrar que eu não sou perfeita, meu modo de pensar não foi comprovado cientificamente ser eficiente e minha vida também não é essa coca-cola toda.

A única coisa que está realmente cientificamente provado que é certo é: enquanto não prejudicamos aos demais, não estamos errados. Portanto, cuidemos mais de julgar nossas vidas, que aliás, como a de qualquer um, está cheia de arestas a serem aparadas. Assim, não sobrará tempo para cuidar da vida de seu irmão de jornada.

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!