segunda-feira, 17 de outubro de 2016

Drama de um depressivo


Oi pessoal, tudo bem?

Pois é, quem me conhece, sabe que esse título não combina comigo. Odeio fazer dramas, odeio pessoas que estão sempre doentes, ou falando de doenças, ou fazendo uma novela mexicana por qualquer coisa. Mas tenho meus momentos, momentos em que nem eu mesmo me suporto, momentos em que gostaria de dormir, dormir e dormir, e só acordar quando estivesse de volta, eu mesma, sem dramas e otimista e alegre como sempre fui, até meus 20 anos.

Depois dai, descobri que tinha depressão, ansiedade, e eu que achava que isso era desculpa pra muita gente, me vi fazendo coisas que não condiziam comigo. E para explicar melhor o que sentimos—os deprimidos—para quem não tem e pensava o mesmo que eu, vou dizer um pouco do que sinto.

Primeiro são as dores, nos ombros, nas costas, na cabeça, em qualquer lugar. Você está sempre doente, vai ao médico e nunca tem nada. Porque realmente, fisicamente você não tem mesmo nada. Dai vem os sintomas psicológicos, uma irritação incontrolável, e por causa dela, acabamos magoando a todos que estão a nossa volta, sem querer. E depois que percebemos, vem a vontade de chorar, chorar muito, sem parar.

Pra quem tem ansiedade, qualquer coisa é motivo pra se ficar ansioso. E com ela vem a fome descontrolada, a vontade de fazer alguma coisa, qualquer coisa, mas ao mesmo tempo, o desânimo para isso.

E os ansiolíticos que deveriam ajudar, te deixam mais cansada, sonolenta, irritada e sensível; e todos a sua volta pensam que É preguiça, falta de vontade, simples patricice. E lá vai você de novo, se irritar, brigar, magoar alguém e chorar ou dormir.

Se você tem esses sintomas, procure ajuda, pois mesmo com ajuda é difícil passar por tudo isso, imagine então sem ajuda... Não tenha preconceito de frequentar um psiquiatra, psicólogo, é melhor procurar mesmo ajuda do que de repente acabar sozinho, sem as pessoas que se ama. Porque é isso que acontece com quem não se ajuda, acaba na solidão. E pior que isso: acaba gostando dela.

E você que tem um familiar com problema, sei que é difícil lidar com uma pessoa que oscila tanto de humor. Mas se conseguir, não se magoe com as idiotices que fazemos; elas não são o que pensamos de verdade.

  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!