domingo, 2 de agosto de 2015

O Luto

Olá, pessoal. Tudo bem? Hoje vim falar sobre uma coisa chata, uma coisa triste para alguns, estranha para outros: o luto.
O luto é uma sensação ruim, mesmo quando ele não atinge alguém da nossa família. E quando atinge alguém distante, mas que faz parte da nossa família, para mim, ainda é algo triste. E mesmo sendo espírita, ainda não consigo me acostumar com ele, ou falar dele com naturalidade.
Para nós, espíritas, a morte é a partida do plano terreno, onde nós vivemos- plano desofrimentos e dor-, para nossa verdadeira pátria, o mundo espiritual, onde descortinam-se para nós os porquês de tudo. É como se alguém da nossa família fosse embora para uma cidade distante, só que vamos demorar a vê-lo outra vez.
Algumas pessoas conseguem lidar com o luto de forma natural, quase sem tristeza. Eu não. Apesar de estudar o espiritismo, ainda me abala, me choca, me deixa transtornada. Principalmente quando vejo quem eu amo, triste.
Mas devemos ter em mente que quando nosso ente querido está de partida para o outro plano, pedir para que ele fique só faz almentar seu sofrimento, faz com que o desenlace seja mais penoso. Por isso, em vez de pedirmos para que ele permaneça conosco, o mais certo é pedir para que Deus faça o melhor por ele. Pois mesmo quando achamos que  um fato não deveria ter acontecido, mais pra frente, enxergamos o bem que estava oculto na época.
Para quem está vivendo esse momento triste, fé e muita oração para a pessoa que partiu, pois só assim, ele estará realmente em paz.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!