domingo, 23 de agosto de 2015

Bossa

Olá, pessoal, tudo joia?
Hoje vim falar do quanto nós as vezes nos sentimos tão admiradas por uma pessoa, que acabamos vendo nossos defeitos mais do que nossas qualidades.
Um exemplo: uma pessoa que é muito apegada a família, mais frágil, mais quietinha, admira alguém que é corajoso, sabe o que quer e onde chega, leva a luz e sua presença se torna marcante. O problema não está em a pessoa admirar a outra, mas o quanto as pessoas comparam uma pessoa com a outra.
E aquela que não se sobressai vira "a sem sal", "a imatura", "a dependente" e "essa pessoa- a quieta-, não vai conseguir ir muito longe". E as pessoas não fazem isso por querer, fazem isso porque a sociedade valoriza aquele que consegue se impor de forma mais agressiva, não percebendo que existem mais maneiras de se impor e conseguir o que se quer.
eu mesmo, muitas vezes, já fiz isso. Mas ouvi uma música que me fez notar que cada um tem seu encanto, sua forma de viver. E essa forma não precisa ser aquela que a sociedade admira, não existe forma certa ou errada de viver. A maneira certa de viver é seguir seus princípios, seu coração, sua verdade.
E abaixo, vai a letra da música, pra refletirmos. A música é do Cidadão quem, pra quem quiser procurar e ouvir. Bjs e espero que gostem.

Bossa
Cidadão Quem

Atenção
As pessoas não precisam
Ser iguais as outras
Aceite ou não
Mas você é a única
No mundo assim
Uns são mais  
Coordenados, determinados
Obsecados
E outros atrás
Vão levando a vida
E quem ousa dizer
Que é pior
Há quem construa os aviões
Escreva as revistas
Outros dedilham violões
(Refrão):
Eu digo
Hei!
Você que sabe tudo
Me diga como perguntar
Se eu não sei
Você que pensa em tudo
Me mostre o quanto pode amar

Nenhum comentário:

Postar um comentário

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!