sexta-feira, 27 de abril de 2012

Lei de cotas, preconceito ou oportunidade

Olá, pessoal. como vão? Bem, fazia um tempo que não postava, mas devido às ultimas noticias sobre a constitucionalidade da lei de cotas, resolvi dar aqui minha opinião. A votação do STF quanto a lei de cotas foi unânime em assegurar a constitucionalidade desta, baseando-se no que disse Aristóteles: "Tratar de forma igual os iguais e os desiguais de forma desigual na proporção de suas desigualdades". A partir de agora, as universidades públicas podem reservar até 20% de suas vagas para negros. Esse assunto está criando polêmica, pois muita gente acredita que isso é mais uma forma de segregação da raça negra. Bem, devemos admitir que os negros são maioria nas periferias do brasil, e por isso, tem menos acesso a uma educação de qualidade. Mas fica a questão: e os brancos que moram em periferias, não merecem o mesmo tratamento? Na minha opinião, deveriam sim existir as cotas, mas não por raça ou cor, e sim, cotas por baixa renda, pois é inegável que os mais pobres tem muito menos chance de ingressar numa universidade pública que o pessoal da classe média. E daí vocês vão falar: "não deveriam existir cotas, e sim deveriahaver mais investimento em educação pública". Concordo com isso, mas o que se faz com aquelas pessoas que estudaram a vida toda em escola pública e que nesse momento estão em idade universitária? Devemos prejudicar essas pessoas por que elas não tiveram a sorte de nascer em uma boa familia? Penso que as cotas podem sim ser uma ótima solução a curto praso. Não as cotas raciais, mas as cotas sociais. Deixo aqui minha opinião, esperando que essas cotas raciais não crie mais uma guerra intelectual entre brancos e negros dentro das universidades. Espero que a galera branca não utilize da historia das cotas para demonstrar seu preconceito, que não pode ser justificado por nada!

2 comentários:

  1. oi taís. eu concordo plenamente com a tua postagen, em gênero, n° e gral. isso vai gerar mais preconseito, e o governo deveria comessar investindo na educação pública, pra que não fossem nescessárias as cotas, que ricos e pobres pudecem disputar uma vaga de = pra = pô.

    ResponderExcluir
  2. Olá Taís, primeiramente quero parabenizá-la pelo post. Realmente, um assunto envolto em polêmicas e polêmicas mas que ainda assim precisa
    ser debatido e muito. Concordo contigo também, a cota deveria existir, mas desde que ela valesse para todos de baixa renda. Pois, afinal de
    contas, uma posição destas, em dar as cotas só para os negros, faz com que a raça afro aparente ser inferior às outras. E aí é que o
    preconceito se fortalece, e invés de morrer como é a luta geral, ele duplifica e assim o panorama vai piorando! E quem sofrerá com isso no
    final, será a própria raça negra. É triste isso, as pessoas na ância de ajudar, acabam por piorar.
    É isso, abraçam e mais uma vez parabéns pelo post!

    ResponderExcluir

comentem a vontade. estou aberta a sujestões e criticas. abraços!