sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Os 10 profissionais mais procurados pelas empresas

oi gente. vi num texto do g1 os 10 profissionais mais procurados no mundo e no Brasil. vamos a eles.

No mundo, percentual é de 31%, diz estudo da Right Management.
Do G1, em São Paulo

imprimir
Em uma pesquisa realizada com 35 mil empregadores em 36 países, a consultoria Right Management, especializada em gestão de talentos e carreira, chegou aos dez tipos de profissionais e cargos com maior grau de dificuldade para serem preenchidos no Brasil e no mundo.
De acordo com a consultoria, são eles, em ordem de dificuldade:
1 - Trabalhadores qualificados (profissionais que têm, ao mesmo tempo, qualificação e experiência em determinada área como  tecnologia, web designers, enfermeiros e médicos, especialistas em biotecnologia, advogados com conhecimento em leis trabalhistas e administradores especializados em e-commerce).
2 - Representantes de vendas
3 - Técnicos (várias áreas)
4 - Engenheiros (várias áreas)
5 - Profissionais de contabilidade e finanças
6 - Operadores de produção
7 - Secretários e assistentes pessoais
8 - Executivos de administração
9 - Motoristas
10 - Operários
No Brasil, a mesma pesquisa indica a seguinte ordem:
1 - Técnicos (várias áreas)
2 - Trabalhadores qualificados
3 - Operadores de produção
4 - Secretários e assistentes pessoais
5 - Operários
6 - Engenheiros (várias áreas)
7 - Motoristas
8 - Profissionais de contabilidade e finanças
9 - Profissionais de tecnologia da informação (TI)
10 - Representantes de vendas
Escassez de talentos
De acordo com a consultoria, a escassez de talentos é cada vez mais um grande desafio para as empresas em todo mundo.

No Brasil, porém, o estudo demonstra que essa dificuldade de encontrar profissionais é maior, já que o percentual de empregadores no mundo que indicaram dificuldade para preencer uma vaga é de 31% e, no Brasil, esse percentual sobe para 64%.
A Right Management possui mais de 300 escritórios distribuídos em mais de 50 países ao redor do mundo.

 

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

saudades... passam?

Hoje fui dormir e acordei com saudades de alguém que eu já deveria ter esquecido. Achei que pra esquecer alguém bastava se magoar, ficar brava e tirar essa pessoa da sua vida. mas vi q ñ é assim.
voce se nagoa, fica triste, raivosa. mas quando vc ama, perdoa e diz: siga sua vida; mas acaba que quando se ama de verdade, como eu agora percebi q amo, a gente pensa na maldita pessoa 24 horas por dia, sem querer, por qualquer motivo. é só tocar uma musica, alguém falar uma frase, q pronto: a maldita pessoa aparece em sua mente..
e voce fica louca pra sair correndo, pedir desculpas, por favor, ñ sai da minha vida!
Mas, tenho meu orgulho, meu amor próprio, e com a ajuda dos bons espiritos e achando o q fazer pra ocupar a cabeça, isso tem q passar. ou eu tenho que encontrar outra pessoa, pra ñ enlouquecer!

terça-feira, 26 de outubro de 2010

atenção a quem está a sua volta

Hoje ganhei um amigo. um amigo que já tinha no msn, mas nunca tinha prestado muita atenção. creio q seremos grandes amigos, pois combinamos em praticamente tudo, tudo mesmo.
Gostamos das mesmas musicas, pensamos o mesmo sobre amor, sobre tudo, enfim. E dai eu fico pensando: como a gente passa pela vida das pessoas e nem se dá conta do quanto elas são especiais, queridas...
É só a gente prestar mais atenção nelas, é só a gente simplesmente conversar com elas. Tomara que nossa amizade seja duradoura e linda!

domingo, 24 de outubro de 2010

uma letra linda

Oi gente. Hoje vim postar uma omenagem aos carreteiros: a letra de uma musica gaucha q ouvi hoje e adorei!b procurem a musica, pois ouvir a musica é muito mais lindo do que ler a letra. O nome da musica é O Canto do Carreteiro.
Não sei se ainda existem os carreteiros que usam bois para puxar suas carretas, mas essa classe contribuiu muito economicamente. Talvez não tenha sido valorizado como merece, assim como não são valorizados nossos caminhoneiros. Pensemos nisso e curtam a letra.; e não esqueçam de ouvir a musica!

Letra da musica O Canto do Carreteiro:

Sonolento fim de tarde

De um retalho de verão

Cascos que vieram de longe

Martelando sobre o chão

Pés descalços na poeira

Marcas de calo na mão

Lábios que juntam sem pressa

Fragmentos de canção

Vai, carreta vai

Rodando vai

Que o tempo é patrão

Em casa roda que gira

Corta tiras de chão

Vai, boiada vai,

que há bocas que choram

Com fome de grão

E da terra que o boi amassa

Vem a massa do meu pão

À noite vem a saudade

Se chegar branda e faceira

Cantando frases perdidas

Da tuada carreteira

As mãos num gesto de fada

Torcendo vestes caseiras

Penduram trapos de sonhos

Nos arames da porteira

Ainda a última brasa

Teima em ficar acordada

Queimando um resto de vida

Na fogueira já cansada

Lá se vai o carreiteiro

Deixando atrás a tuada

Escrita em letras de poeira

Pelos cascos da boiada

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

um lindo texto sobre marketing

Gente, em busca do que postar, pois isso já virou uma obrigação pra mim, achei um lindo texto sobre marketing. Nunca vi um texto tão poético, e por isso, tão verdadeiro sobre o assunto. espero que gostem, foi retirado do site www.administradores.com

A empresa que entender que o importante é marcar presença nas mentes infantis que são bombardeadas todos os dias e por todos os lados, vai conseguir dar
esse "aproach" quando entender que "o primeiro sutiã a gente nunca esquece", assim como as primeiras mensagens ficarão para sempre.  

Marcar presença, fixar um conceito, agradar e conquistar mentes e corações, esse é o inferno astral do profissional de marketing, que deve criar modas,
distribuir saudades, construir sonhos. Marketing é paixão e também emoção, é banana flambada com sorvete que lambuza os beiços e faz lembrar da infância,
da pureza e do prazer. 

O marketing deve utilizar o elemento saudade como um composto que grava e busca a lealdade. Deve haver ainda muitos consumidores de Toddy que relembram
dos personagens de plástico que vinham dentro do produto, e das muitas crianças que o consumiam rapidamente para comprar novamente o produto e se beneficiar
da novidade. Ah! Que saudades!... 

Marketing é magia e encantamento. É entrar no inconsciente coletivo e marcar presença sem saber sabendo, sem provocar provocando, sendo sutil e ao mesmo
tempo caudaloso como um rio e sabendo a hora certa de penetrar e a hora certa de retirar. 

Marketing é guerrear com as armas que se tem. No fundo, marketing é muito mais do que paixão, é questão de percepção. Se os homens de empresa entendessem
que a maioria dos problemas depende de percepção, seria muito mais fácil e menos custosa a solução. 

Não existem fórmulas fáceis e poderíamos dizer que marketing é, e continuará sendo, 98% de transpiração e 2% de inspiração. Pois essa busca das sutilezas
do pensamento e da ação é feita por pessoas que entendem da vida, das aspirações, dos negócios e também da sedução. 

Marketing é sedução pura, sutil e também delicada de uma combinação da alma atormentada do diabo com a espiritualidade dos deuses. Marketing é o sonho transformado
em realidade. É criar com criatividade e também disparar a adrenalina combatendo os males da vida, fazendo com que os mistérios se tornem cada vez mais
enigmáticos e também com que os segredos possam ser aos poucos desvelados. Marketing é sabedoria e também batalhas e noites sem dormir, comendo sanduíches
e afinando encontro de afinidades. 

O marketing nunca deve esquecer que o melhor produto é aquele que vende muito, porque todos dizem ao próximo algo sobre ele, e que dá lucro. A melhor propaganda
é a boca-a-boca que transborda e convence. 

O marketing é ter o produto certo para o público incerto, tentando encontrar a busca do sonho com o encontro do sonho. Numa orquestra em que os lados possam
funcionar e na qual o maestro seja ele, o consumidor que tem fraquezas, desejos e adora ser quase sempre bem tratado e, por que não, respeitado. Encantar
esse cliente é tarefa diária e vital para o homem de marketing. 

Podemos dizer, parafraseando Kotler que "o marketing é a tarefa, assumida pelos gerentes, de avaliar necessidades, medir sua extensão e intensidade e determinar
se existe oportunidade para lucro".

E quem chegar primeiro na mente dos consumidores tendem a permanercer mais tempo.Marketing é muito simples....

Robson Paniago - Doutor em Ciências Empresariais pela Universidad Del Museo Social Argentino, Coordenador do Curso de Administração do Unisal – Campinas
e Professor de graduação de graduação e MBA da FGV. 

quarta-feira, 20 de outubro de 2010

o futuro do emprego e o emprego do futuro

oioi gente. vim postar mais um txt do rh.com.br, dessa vez sobre o futuro do emprego. através desse txt, percebemos que antigos empregos ainda existem, apenas mudaram de nome ou se modernizaram. portanto, não nos desesperemos quanto ao futuro dos empregos; nos qualifiquemos
e tudo ficará bem. boa leitura!


O futuro do emprego e o emprego do futuro

Ivan Postigo

Houve uma época em que o homem imaginava o futuro como algo brilhante. Não só no sentido de uma vida melhor, afinal todos nós trabalhamos para isso, mas
porque tudo tinha brilho. Roupas, carros, móveis, espaçonaves. Predominava o material prata e seus reflexos. Basta assistir os filmes de algumas décadas,
de Perdidos no Espaço, passando por "2001: Uma Odisséia no Espaço" até o E.T. Todos têm algo reluzente.

Imaginava o homem receber seu jornal, em sua cadeira de leitura, da boca de um robô-cão. Hoje, a realidade, é que pode lê-lo através da internet ou recebê-lo
do velho Totó, que o trás envolto em baba.

A mulher teria robôs limpando a casa para que pudesse preservar a juventude e a elegância. Carros? Ah, os carros! Seriam como dos Jetsons. Hoje, os temos
com alguns aspectos aperfeiçoados, mais confortáveis e seguros, mas longe das tão sonhadas máquinas voadoras. O mundo não mudou? Sim, claro que mudou,
mas sem as fantasias imaginadas para o ano 2.000.

Estávamos conversando com alguns empresários quando um deles disse: - Não consigo contratar torneiros mecânicos. Ninguém responde meus anúncios. Essa queixa
recebeu apoio de outros que nos acompanhavam.

Um profissional que estava conosco, sem grande envolvimento no setor mecânico, pensando em estender a conversa disse: - Essa é uma profissão em extinção.
Metralhado pelos olhares ouviu: - Extinção coisa nenhuma, quem você acha que usina as peças dos produtos que você compra? Ora, quem diria, no mundo da
rápida obsolescência, precisamos do velho e sempre atual torneiro mecânico!

Que tal o sapateiro? Já não existem mais? Claro que sim, apenas com novas roupagens, instalados nos shoppings! A tesoura não corta, o cabo da panela caiu,
e agora? Joga fora e compra outra ou ainda há conserto? Quem o fará?

Ninguém mais quer trabalhos braçais e manuais, todos querem ser doutores. Será? Meus amigos queriam ser contadores, economistas, médicos, advogados e se
tornaram. Muitos acham que os filhos devem procurar outras profissões pela saturação das áreas em que atuam.

O cozinheiro, profissão que era escolhida por poucos, hoje com melhor direcionamento, virou chefe, e o homem pôs os pés na cozinha. A mulher, sem seu robô
para os cuidados do lar, decidiu por os pés no escritório, as mãos no volante do taxi, do ônibus e do caminhão.

Na direção da empresa não dizemos mais meu chefe, mas minha chefe. Lá está a mulher no comando. Inversão de papéis? Ora, se quiser chamar assim tudo bem,
mas na minha ótica é emprego. A palavra emprego quer dizer ato de empregar ou aplicação, não reserva de situação. O emprego supre necessidades.

Vamos refletir um pouco:

O homem tem necessidades a serem supridas, para isso irá à busca de pessoas com aquele conhecimento específico. Pronto, a necessidade gerou um trabalho.
Esse trabalho gera demanda para aplicação - prefiro emprego - de conhecimento para atendimento às necessidades.

Esse ciclo, necessariamente, gera cargos e empregabilidade fixa? Não obrigatoriamente. Qual o futuro dessa empregabilidade? Como tudo na vida será cíclico,
atendendo momentos e modas. A empregabilidade deve atender o conceito da adaptabilidade e geração de necessidades para ter futuro.

Dentistas, hoje, trabalham mais na correção dos dentes do que na extração. Mecânicos mais em revisões e pequenos consertos que reformas. A evolução do conhecimento
não tem tornado obsoleta as profissões, mas os profissionais.

Quando telefono para o encanador ou bombeiro - a denominação é diferente em algumas regiões - recebo um profissional que já traz um arsenal de peças, e
em minutos realiza o conserto. Um prático? Não, na nossa região um engenheiro, que tem uma empresa de manutenção predial e presta um serviço nota mil.
O velho guarda-livros virou contador, deixou os escritórios, ganhou importância nas empresas e está de volta, atendendo em suas instalações, terceirizando
o emprego do conhecimento. Com isso, muitas empresas que não terceirizam estão sentindo falta de pessoas capacitadas para atendê-las.

O futuro da empregabilidade, que voltou para casa, atuando em terceirização, está gerando a empregabilidade do futuro. O mercado criará, sem dúvidas, uma
forma de tratar a questão, adequando-se à versão já conhecida e resgatando-a ou se adaptando a um novo conceito.

E o caixeiro-viajante que virou vendedor e foi ameaçado pela internet? Este a usa e considera um extraordinário recurso de apoio e alavancagem de seus resultados.
E a velha-lábia? Esta se tornou oratória e o transformou em um comunicador.
Empresas, cada vez mais, estão necessitando de profissionais que apresentem seus produtos com clareza, pois a massa de informações já não permite que o
consumidor e cliente sejam atraídos com facilidade. O vendedor já não pode ser um prático, precisa ser um estudioso da arte do marketing e da comunicação.

Emprego e empregabilidade sempre existirão para o conhecimento que encontra aplicação atendendo uma necessidade. Ao profissional cabe decidir que conhecimentos
quer ter para ter empregabilidade.

terça-feira, 19 de outubro de 2010

existem espiritos evoluidos?

hoje no jornal do almoço deu sobre a história linda e de superação de um homem, uma história pra se perguntar muita coisa, principalmente se não existem mesmo seres evoluidos, como muitos não acreditam.
o homem nasceu prematuro, e foi colocado pela avó, pois seus pais tinham morrido, em uma caixa d sapatos forrada com algodão, para os ratos não comerem. quando ele tinha 10 anos, sua avó, unico parente q ele tinha, morreu, e ele acabou tendo que morar na rua. ficou em sua cidade por um tempo, até pegar uma carona pra porto alegre, onde morou na rua por um longo tempo.
até que um dia, pedindo comida em lanchonetes, encontrou um portugues que lhe deu comida em troca de que ele lavasse os pratos do local. desde então, usou do seu trabalho pra conseguir hoje, aos 53 anos, ser um empresário.. e pra retribuir a tudo que conseguiu, busca sempre ajudar a quem precisa.
esse homem não foi para o caminho das drogas, do vicio. teve a mão de alguém que acreditou no seu trabalho e lhe deu forças para buscar sozinho, ser cada vez melhor. mas, será que nós, no lugar dele, teriamos essa força? será que na hora do frio e da fome, não cairiamos no vicio das drogas ou da cachaça, como uma forma de aliviar tudo?
é por isso que acredito cada vez mais, que certas pessoas vem com apenas uma missão na terra: nos ensinar a viver, nos mostrar que nossos pequenos problemas podem ser facilmente ultrapassados. pessoas que vieram não para cumprir uma prova ou expiação, mas vieram como anjos a nos mostrar que a vida vale à pena se tivermos um pouquinho de força de vontade, e principalmente: fé na vida.

domingo, 17 de outubro de 2010

empresários, abram o olho!

oioi, gente. hoje venho falar sobre um txt que foi retirado do site rh.com.br
Nele, pergunta-se se os empresários estão valorizando seus funcionários, e dá conselhos aos empresários sobre como manter esse funcionário motivado e fiel a empresa. Uma das coisas mais interessantes e importantes que diz no texto, é que ao contrário do que se pensa, para um funcionário qualificado,~o fato de ser mais dificil arrumar emprego em outro lugar não é mais tão levado em conta; os colaboradores querem ter plano de carreira definido, crescer na empresa. leiam e pensem!

Sua empresa consegue reter os melhores profissionais?

João Moraes Sobrinho

Conheço inúmeras empresas que não conseguem reter os melhores profissionais, os que possuem o maior potencial e que têm, inclusive, o perfil para assumir
cargos estratégicos na organização no futuro. Essas organizações deixam escapar as maiores fontes de vantagens competitivas para seu negócio: os talentos.

Mas por que isto acontece? Por que os bons profissionais não permanecem em longo prazo nas organizações? E para onde eles estão indo? Os melhores profissionais
conhecem o seu próprio potencial e não aguentam esperar por promessas de que um dia serão reconhecidos. Nesse caso, eles simplesmente saem para trabalhar
na administração pública, fazer um mestrado ou até mesmo morar no exterior. Conheço ótimos profissionais que já me disseram que pensam seriamente em pedir
demissão. E coletivamente!

É claro que há exceções. Há inúmeras empresas que possuem bons planos de desenvolvimento profissional para seus funcionários e bons benefícios. Mas, sejamos
sinceros: trata-se de uma minoria. A maior parte das empresas não possui um plano de carreira e as pessoas que nela trabalham simplesmente não possuem
qualquer perspectiva de crescimento profissional. E este, precisamente, é um dos maiores fatores que geram frustração no trabalho: a falta de perspectivas.

Quando um profissional deixa de acreditar que a empresa na qual trabalha tem um projeto para ele, a sua motivação e, consequentemente, sua produtividade
são influenciadas negativamente. Aí surgem aqueles problemas de que muitos empresários reclamam: falta de lealdade, de comprometimento e por aí vai. Mas
a relação de emprego é uma via de mão dupla: "Eu estou disposto a dar minha contribuição. E você?"

Para que uma organização possa atrair e reter pessoas talentosas é preciso que ela desenvolva uma cultura para a qualidade e a valorização das pessoas.
Se não tiver, é bom começar a se preocupar. Os melhores profissionais estão cada vez mais seletivos na hora de escolher uma organização para trabalhar.
Isso mesmo! As pessoas também possuem a prerrogativa de selecionar as organizações onde querem trabalhar. Mas alguém pode argumentar: "Mas, com o nível
de desemprego que está aí não é preciso se esforçar muito para atrair profissionais do mercado, basta oferecer pouco mais de um salário mínimo e pronto".
Isso é verdade em parte, mas para profissionais com pouca qualificação. Para profissionais qualificados isto não funciona.

Uma opção que pode contribuir para minimizar o problema é o desenvolvimento de um plano de cargos, carreira e remuneração. Essa ferramenta não é exclusiva
do setor público, como muitos acreditam. Trata-se de um plano em que cada pessoa que ingressa em uma organização, em longo prazo, tem à sua frente claras
e visíveis opções de crescimento. Vejamos um exemplo: se você entra em uma empresa como auxiliar de escritório sem um plano de cargos, só um milagre irá
levá-lo a ocupar uma posição de supervisor ou de gerente. Mas se a empresa possuir um plano de cargos, você já sabe de antemão o caminho que deve percorrer
para chegar numa posição mais elevada. E com critérios justos e iguais para todos, ajudando a reduzir o famoso "apadrinhamento".

O plano de carreira não é apenas uma ferramenta para favorecer o empregado. Talvez ela favoreça muito mais a empresa. Isso porque, para que um profissional
consiga passar à etapa seguinte em sua carreira, ele deverá cumprir uma série de exigências, como uma capacitação, um curso universitário ou de pós-graduação,
além de passar por uma avaliação de desempenho rigorosa, sem contar que deve estar à disposição da organização por um dado período de tempo. De maneira
geral isso estimula a redução da rotatividade, o aumento da produtividade e a melhoria do nível de competências da organização. Caso o colaborador não
atenda as exigências do plano ficará estagnado.

Eu sei que alguns empresários preocupam-se mesmo é em manter uma folha de pagamento baixa. É por isso que há empresas e empresas: empresas de ponta, com
alto nível de inovação tecnológica e crescimento e empresas estagnadas, dotadas de uma cultura jurássica e prestes a desaparecer. Qual você acha que os
mais talentosos querem fazer parte?

É importante ressaltar mais uma vez: profissionais qualificados não permanecem em empresas sem um plano de carreira, não em longo prazo. Eles podem até
durante certo tempo estar empregados em uma organização desse tipo. Mas por pouco tempo, até acharem coisa melhor. Pense nisso. 

sábado, 16 de outubro de 2010

sinceridade

não queria postar sobre isso aqui, até pq, queria esquecer, mas uma coisa que preso muito é a sinceridade, o falar o que pensa, não ficar guardando. a falsidade ou a falta de coragem pra dizer, não quero mais sua amizade, me magoam profundamente.
algumas pessoas simplesmente somem de sua vida, sem dar satisfação, sem dizer porque, e o pior, sem serem sinceras, homens ou mulheres pra falar o que pensam a teu respeito. o problema não é o sumisso em sim, mas a falsidade, o jeito com que vc é jogada pra escanteio, e pior: por pessoas que se dizem muuuuuito sinceras.
são sim, covardes, isso são.
precisava desabafar, e uma ultima coisa: odeio a covardia e os covardes.

horário de verão

oioi, gente. hoje entra o horário de verão, a partir da meiá-noite. então, resolvi procurar, e achei no site da uol a história desse horário tão controverso.

Veja todos os artigos sobre Economia

A história do horário de verão

O horário de verão foi cogitado pela primeira vez em 1784, por Benjamin Franklin, um dos homens mais influentes da história política e científica dos Estados
Unidos. Partindo da observação de que, durante parte do ano, nos meses de verão, o
sol
nascia antes que a maioria das pessoas se levantasse, ele concluiu que, se os relógios fossem adiantados, a luz do dia poderia ser mais bem aproveitada.

A idéia, na época, não chegou a sair do papel. Em 1907, na Inglaterra, um construtor chamado William Willett, membro da Sociedade Astronômica Real, deu
início a uma campanha que propunha alterar os relógios no verão para reduzir o que classificava de "desperdício de luz diurna". Willett morreu em 1915,
um ano antes de a Alemanha adotar sua tese e se tornar o primeiro país no mundo a implantar o horário de verão.

Já no Brasil, a história do horário de verão teve início na década de 30, pelas mãos do então presidente Getúlio Vargas: sua versão de estréia durou quase
meio ano, vigorando de 3 de outubro de 1931 até 31 de março de 1932. Depois de 18 anos sem sua instituição, o horário de verão foi novamente adotado devido
à queda do nível de água nos reservatórios das
hidrelétricas,
por volta de 1985/86. Após esse período, o horário de verão passou a ocorrer em todos os anos.

O horário de verão atrasou
Desde 1985 o horário de verão é implantado na segunda quinzena de outubro. Em 2006, porém, ele foi adiado por três semanas, por causa do segundo turno
das eleições, tendo início no dia 5 de novembro. O medo era que o horário de verão pudesse provocar problemas no sistema de funcionamento das
urnas eletrônicas.

Para ser implantado, o horário de verão deve ser decretado pelo Presidente da República, fundamentado em informações encaminhadas pelo Ministério das Minas
e Energia, que toma por base os estudos técnicos realizados pelo
Operador Nacional do Sistema Elétrico
- ONS, e indica quais as unidades da Federação serão abrangidas e o período de duração da medida.


bem, eu sou particularmente contra ele. não é que eu seja contra, pois ele economiza muito energia mesmo, apesar dos números parecerem ser insignificantes. o problema é q meu organismo ñ se acostuma nunca com ele, pois sou uma pessoa q adoooooooooora noite. hehehehe
mas pra quem gosta de aproveitar esse horário para um bom passeio, divirta-se!<

quinta-feira, 14 de outubro de 2010

terça-feira, 12 de outubro de 2010

uma conversa

ontem foi um dia de aparar as arestas com alguém. uma boa conversa sempre ajuda a colocar as coisas no seu devido lugar. a conversa não terminou como eu gostaria, e na verdade, depois dela, ficou tudo tão estranho... mas foi importante pra eu tentar me libertar.
ñ sei se vou conseguir, pq de certas coisas, nenhuma conversa ajuda a libertar-se. mas me coloca com os pés mais no chão, sem ficar sonhando com algo que não vai acontecer, nem planejando coisas. Penso que nunca mais vou me libertar disso, mas... preciso tentar!
foi essa a conclusão da conversa mais esquisita que já tive em toda minha vida!

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

uma musiquinha

oioi, gente. hoje passei aqui pra deixar a tradução de uma musica que eu adoro. é a musica help, dos beatles. leiam e divirtam-se!

me, oh

Socorro!

Socorro! Eu preciso de alguém!

Socorro! Não qualquer pessoa

Socorro! Você sabe que eu preciso de alguém socorro!

Quando eu era jovem, muito mais jovem que hoje

Eu nunca precisei da ajuda de ninguém em nenhum sentido

E agora estes dias se foram, eu não sou uma pessoa assim tão segura

Agora eu acho. Eu mudei minha mente e abri as portas

Ajude-me, se você puder, eu me sinto pra baixo

E eu aprecio você estar por perto

Ajude-me, coloque meus pés de volta no chão.

Você não vai, por favor, ajudar-me?

E agora minha vida mudou em muitos sentidos

Minha independência parece dissipar-se na neblina

Mas de vez em quando me sinto tão inseguro

Eu sei que preciso de você como nunca precisei antes

Ajude-me, se você puder, eu me sinto pra baixo

E eu aprecio você estar por perto

Ajude-me, coloque meus pés de volta no chão.

Você não vai, por favor, ajudar-me?

Quando eu era jovem, muito mais jovem que hoje

Eu nunca precisei da ajuda de ninguém em nenhum sentido

E agora estes dias se foram, eu não sou uma pessoa assim tão segura

Agora eu acho. Eu mudei minha mente e abri as portas

Ajude-me, se você puder, eu me sinto pra baixo

E eu aprecio você estar por perto

Ajude-me, coloque meus pés de volta no chão.

Você não vai, por favor, ajudar-me?

domingo, 10 de outubro de 2010

O momento mais lindo d minha vida

Dia 08/10 aconteceu o momento mais lindo, mais inesquecivel, mais maravilhoso de minha vida: fui baixarelada em administração de empresas; e porque esse foi o dia mais lindo de minha vida?
Ver depois d alguns meses aquelas pessoas com quem vc passou a maior parte de seus ultimos 4 anos e meio , saber que nunca mais vai ve-las de novo, principalmente pq moro em cidade diferente dos meus colegas. Mas principalmente, lembrar de todas as dificuldades que você passou até se formar, é a coisa mais emocionante do mundo. Todas as vezes q encomodei minha mãe pra ajudar a formatar trabalhos, as dores nas costas provocadas pelas viagens, as crises de pânico desencadeadas na facul e enfrentadas, sem falsa modéstia, com garra por mim, as noites congelantes, as várias vezes que pensei em desistir, tudo passa na cabeça naquela hora.
E devo tudo isso a minha familia, que sempre me deu forças pra seguir em frente, pra nunca desistir, apesar de administração não ser meu dom; se não fosse eles, seria uma ceguinha burrinha, sem o minimo de estudo e de cultura. e quando vc ve pessoas que vc mal conhece, nem tem muita convivencia, torsendo por vc, ajudando na arrumação da festinha, q foi simples, mas linda, se deslocando d tão longe pra te abraçar, você percebe que tanto esforço valeu muuuuuuuuuuito à pena, e cria forças pra nunca desistir e querer que aquelas pessoas sintam sempre orgulho de ti.
Obrigada, meu anjo de luz, por mais essa vitória e esse momento lindo, e guia-me para que eu siga sempre os caminhos certos, os caminhos da luz!